Muito além da roupa suja

Causos de viagem

É realmente uma pena os momentos mais marcantes de viagem (os micos, claro) acabem passando sem nenhum registro fotográfico. Tem hora que realmente não dá pra fazer uma pausa para a foto. Nem pro vídeo.
A questão é que as coisas todas deram muito errado antes de darem certo na noite que fomos assistir o show das Rockettes no Rockefeller Center.

radio_city

Logo no primeiro dia em Nova York, ficou combinado que mudaríamos de hotel na noite seguinte. Estávamos hospedadas no Doubletree Chelsea e, apesar do hotel em si ser muito bom, fica num quarteirão meio feioso. Eu não tinha me incomodado com isso (já tinha visto no Google Street View) e, pra ser sincera, não me senti ameaçada ou insegura em nenhum momento, mesmo à noite. Acontece que, antes de eu chegar, minha mãe e minha irmã tinham sido meio perseguidas por um mendigo na rua e, contra isso não há argumentos. Pode ir o Bloomberg jurar que é o quarteirão mais seguro da cidade, mas o trauma permanece, né?
No fim das contas, foi até bom ter mudado de hotel porque o tanto de toalha e roupa de cama que minha irmã comprou nunca ia caber no quarto do Doubletree, que é bem pequeno.

Com os pontos do time share, meu pai conseguiu um quarto pra gente no Marriott Marquis. Então sobrava pra gente a simples tarefa de fazer o check-out, ir para o novo hotel e fazer o check-in.

Problema 1: As malas. Eram muitas.
Problema 2: Eram 18h quando fizemos o check-out.
Problema 3: os raros táxis livres se recusavam a levar malas. (não entendi)
Problema 4: O show começava 19h30 e ainda tínhamos que pegar os ingressos no Will Call.

Então resolvemos nos dividir. Enquanto o moço do hotel ficava na rua tentando arrumar um táxi amigo, eu fui tentar achar um na avenida (7th), que tinha mais movimento. Só arrumei briga com os taxistas, né? Quando eu falava que ia pra Times Square e antes tinha que ir até o hotel buscar as malas, eles me xingavam e iam embora.
E eu saia correndo atrás, gritando que dava não sei quantos dólares. Dignidade total!
A sorte foi que o cara do hotel consegui um táxi amigo, grande, cujo motorista topou levar quantas malas coubessem. Couberam todas menos uma. E o táxi seguiu rumo à Times Square levando nossas malas e minha irmã.
Eu e minha mãe fomos de trem, levando a outra mala. E aí eu nem tenho como explicar pra vocês como é levar mala brasileira (grande e pesada) no metrô de NY, na hora do rush, descer na Times Sq. Não era em toda subida que tinha escada rolante, sabe?
Só digo que a mensalidade da academia nunca me pareceu tão pechincha!

alls_well

 

Vai para Nova York? Pesquise no Booking mais de 800 opções de hospedagem na região!

 

Uma resposta para Causos de viagem

  1. […] Nesta última vez, em novembro de 2012, tínhamos inicialmente reservado o Hilton Garden Inn do Chelsea (na verdade, mais pra Koreantown…), porque pegamos uma promoção boa. O hotel em si é muito limpo e confortável, mas minha mãe e minha irmã não curtiram a localização, ficaram com um pouco de medo, e acabamos mudando de hotel depois da primeira noite (toda a história neste post). […]

Deixe um Comentário