Muito além da roupa suja

San Francisco: transporte e localização

Se você estiver planejando viajar de carro pela Califórnia, é importante saber que não é necessário alugar carro em San Francisco. Pior, carro acaba sendo um estorvo na cidade, pois além de ser difícil encontrar vaga nas ruas, os estacionamentos particulares costumam ser bem carinhos.
O transporte público além de ser mais barato e te levar para todo lugar, dificilmente atinge o grau Gomes da Costa de lotação.

Mapa de rotas do BART.

Do aeroporto para o hotel:
A maioria dos aeroportos nos Estados Unidos possuem, além dos táxis, aquele serviço de van comunitária que vai deixando a galera nos hotéis. Mas, em alguns casos, a melhor opção em San Francisco é o BART. Alguns fatores devem ser levados em consideração; são eles: localização do hotel e quantidade de malas.
No meu caso, eu estava com uma mala grande e iria ficar hospedada pertinho da Market Street. Combinação perfeita! Depois de pegar a mala na esteira, é só ir seguindo as placas que orientam na direção do BART. Às vezes fica meio confuso, mas nada que você não possa pedir para um segurança te indicar a direção certa.

Dica importante: use dinheiro trocado. Se você não tiver trocado, troque o dinheiro numa das máquinas próximas às que vendem os bilhetes. Sério. Eu não prestei atenção e acabei saindo no prejuízo. A máquina dos tickets dá troco, mas até um limite. Não coloque sua nota de 20 dólares lá!
O preço da passagem de BART varia de acordo com o trajeto que você fizer (você passa o ticket na entrada e na saída, então não jogue fora). Basta olhar na tabela o valor correspondente (no meu caso, era a tarifa do aeroporto até Powell St) e colocar o dinheiro na máquina. Ela cospe o ticket e seu troco (ou parte do seu troco, se vc for meio lesado que nem eu). Nesse link dá pra calcular o valor da passagem, pra você já ter uma idéia.

Mapa de Downtown com rotas de ônibus e bondes

Pela cidade:
A cidade de San Francisco é cheia de pontos de ônibus. Tem pelo menos um por quarteirão e, lá você pode checar o mapa de transportes e também saber quanto tempo falta pro próximo ônibus chegar. O sistema MUNI é todo unificado e inclui bondes (streetcars e cable cars) e ônibus.

O melhor esquema que encontramos foi comprar um cartãozinho chamado Clipper. Ele funciona como um Bilhete Único melhorado que integra todos os sistemas de transporte da cidade. Você carrega o valor que quiser. A tarifa gira em torno de 2 dólares, mas idosos e estudantes tem um bom desconto.
Existem tarifas especiais se você comprar um passe de 1, 3, 7 ou 30 dias; nesses casos, você usa o cartão à vontade até a data limite. Aí, é necessário recarregar. Eu acho esse tipo de passe bem mais prático do que pagar as tarifas individuais; principalmente, pq costumo usar bastante (confesso: já andei de ônibus por 2 quarteirões, pra subir uma ladeira). Os ônibus param em todos os quarteirões então, se você perder seu ponto, o estrago não é muito grande.

Bhilhete Único melhorado. Fica a dica pro Haddad!
Bhilhete Único melhorado. Fica a dica pro Haddad!

Conseguimos ir a todos os lugares que queríamos usando o MUNI; as poucas vezes que usamos táxi foi por que não quisemos ficar esperando o ônibus, seja por pressa ou preguiça. Táxi lá não é uma extorsão, mas não vale a pena depender deles a viagem inteia.
Um detalhe interessante do é que não tem catraca. Então ninguém vai vigiar se você pagou ou não. Mas, a qualquer momento pode subir policial no ônibus para verificar se todo mundo pagou a passagem. Aí, se você trambicou…

badtime

Se você comprou o passe de X dias, não precisa passar o cartão no leitor toda vez (afinal, vai descontar o quê?), basta não deixar expirar o prazo.
Nesse link dá pra visualizar todas as rotas do MUNI.

Sobre hotel:
Uma região muito procurada pelos turistas é próxima ao Pier 39/Fisherman’s Wharf e, antes de viajar, eu fiquei muito na dúvida se não seria melhor pegar um hotel por lá. Durante a viagem, eu vi que fiz a decisão certa. Porque, além de ser limitada no quesito dos transportes, a região do Pier dá aquela sensação de “bolha fictícia”, meio fora da realidade da cidade. Não sei se gostaria de passar muito tempo por lá, não.

Pela facilidade de locomoção, eu recomendo hospedagem  num hotel na região da Union Square, o mais próximo possível da Market Street. Todos os dias eu e meu pai conversávamos sobre a localização perfeita do nosso hotel e sobre como era fácil pegar um ônibus pra qualquer ponto da cidade, pois quase todos passam pela Market! Apesar de ter me apaixonado pelo bairro de Hayes Valley, pretendo me hospedar no centro todas as vezes que voltar à San Francisco, exatamente pela grande oferta de transporte.

 

Vai para San Francisco? Pesquise no Booking mais de 1000 opções de hospedagem na cidade e arredores!

 

28 Respostas para San Francisco: transporte e localização

    • Oi, Aline!
      Que bom que as dicas estão ajudando!

      Eu fiquei no Marriot Marquis e gostei muito. Chuveiro forte e quente, quarto espaçoso e cama confortável. Fora que meu pai é conversão, e fez amizade com todo o staff! Esse hotel costuma ser meio caro, só ficamos nele porque ganhamos quase de brinde do Marriott Vacation Club (somos proprietários).
      Geralmente você encontra boas promoções reservando com uns 3 meses de antecedência. Talvez ajude, mas outros hotéis, na mesma área, que eu cheguei a considerar foram o Chancellor e o Westin Market Street.

      Obrigada pela visita e volte sempre! 😉
      abs

  1. Oi Monica, estou montando uma viagem para California no mês que vem, e seu blog (que encontrei pelo VnV) está me ajudando MUITO! Somos muito parecidas nos gostos rsrs
    Tenho um milhão de dúvidas, mas a deste post é: onde comprar o Clipper e quanto custa um passe pra 3 dias?
    Obrigada!

    • Oi, Mariana!
      Que legal que você gostou do blog!

      O meu Clipper eu comprei numa estação de metrô Muni, direto na máquina. Mas vi plaquinha de venda em alguns Walgreens também. Na dúvida, a cidade tem muitos quisques de informação ao turista e, se não vender lá, eles sabem te direcionar pro ponto de venda mais próximo. O passe para 3 dias atualmente custa 22 dólares.

      abs

  2. Oi Monica, tudo bem?
    você sabe se o Clipper para 30 dias (Muni “A” Fast Pass, que serve para o Bart em SF) pode ser comprado por turistas também ou apenas residentes? Pergunto isso porque li nos comentários de outro blog que é apenas para residentes.
    Obrigado,

    • Oi, Theo! Essa informação eu não tenho. Recomendo q vc dê uma olhada nos sites do Muni e Clipper pra confirmar.
      Até pq, tem q ver o q eles querem dizer por residentes. Se rem q ter a carteira de motorista, ou se basta um comprovante de endereço (no caso de quem será residente por alguns meses apenas).

      Abs

  3. Olá Mônica! Seu blog é muito bom, parabéns! Irei à Califórnia e Las Vegas em setembro, em lua de mel, e pretendo ficar 3 dias em San Francisco. Você pode me dar dicas de hoteis que sejam simples, mais limpos e organizados? Pelas pesquisas iniciais que estou fazendo achei a hospedagem cara! Obrigado.

  4. Olá Monica, td bem? Vou ficar 3 dias em SF. Eu posso então comprar o clipper para 3 dias no aeroporto e já usar com o Bart cele até a Powell st? Abs, Carmen

    • Oi, Carmen! Você pode usar o Clipper no BART do aeroporto até a cidade, mas duas observações:
      – não lembro de ter visto máquina de vender Clipper no aeroporto
      – o passe de 3 dias inclui apenas o BART dentro de San Francisco. Para o aeroporto você vai precisar carregar um valor separado.

  5. Olá Monica. ótima dica!!! eu vou ficar hospedada no Chancellor hotel (433 powel street); carregando uma mala grande, voce acha o caminho complicado da estação bart até o hotel? Obrigada

    • Oi, Fernanda!
      Acho que tem uma estação na Powell. Eu recomendo olhar no google street view, porque por mais simples que seja, pode ser complicado se for ladeirão. Olhando no street view vc fica com mais noção se dá pra encarar, hehe.
      E, dica, procure escadas rolantes pra sair da estação. Insista. Sempre tem. Eu fui subindo com a mala pesada, vestindo mil casacos, quando cheguei no alto, já tava um bagulho a pessoa. hahaha

  6. Oi Monica, adorei as dicas!

    Você sabe dizer onde podemos comprar o cartão Clipper? São máquinas que vendem ou estabelecimentos?

    • Oi, Mayara!
      Eu comprei numa máquina na estação de BART, masn o site vc encontra todos os pontos de vendas (tem link no post).

      abs

    • Oi, Thaís!
      O Clipper é como um bilhete único. Acho que até tem a opção de vc carregar ele com 7 dias ilimitados. Mas esse 7-Day-Passport é o que vem com o City Pass, né?
      Não sei, então se funciona do mesmo jeito. Mas só acho importante deixar claro q o Clipper não inclui nenhuma atração.
      Vale a pena comprar os preços do City Pass com ou sem o passport, pra saber se vale mais a pena adquirir um Clipper (ou até mesmo pagar o transporte avulso).

      abs

    • Oi, Ná!
      O Clipper serve pra TUDO! E o cable car tá inclusivo tbm na tarifa fixa válida para vários dias. O que acontece é que, salvo aquele mais antiguinho que o povo gosta de tirar foto, os cable cars fazem parte do transporte público da cidade da mesma maneira que os ônibus.

      bjs

        • Ooops! Então, eles fazem parte da tarifa (é uma fila q vc economiza). O que eu quis dizer é q não fazem parte do transporte normal, pq a fila é sempre imensa, então acho que acaba não valendo a pena pra quem mora lá. Ficou uma colocação abstrata, sorry!

  7. Muito legal este post, esclareceu parte das minhas dúvidas porém tenho algumas perguntas, é possível comprar o CLIPPER no aeroporto internacional de San Francisco? Ou somente nos pontos de venda dentro da cidade?

    • Oi Lucas,
      EU não lembro onde comprei o clipper mas, caso você não consiga no aeroporto, você COM CERTEZA já acha pra comprar na estação que desembarcar. Acho que foi isso q fiz, porque lembro q o ticket do BART no aeroporto q eu usei era de papel, nao era o Clipper.

Deixe um Comentário