Muito além da roupa suja

Tag Archives: hostel

Dicas de Hospedagem em Bangkok

Por mais que a gente pesquise com antecedência, sempre existe um risco de cilada que é intrínseco ao ato de viajar. Quanto mais longe e mais diferente da nossa realidade é o destino visitado, maior o medinho de algo dar errado. Graças a Deus, me dei bem com a hospedagem em Bangkok. Já contei aqui e aqui que passei dois períodos na cidade e, em cada um deles, me hospedei em um lugar diferente.

 

Chern Hostel

Eu gosto muito de ficar em hostel, pelas facilidades que eles costumam oferecer. Eu sou uma pessoa introvertida, então acabo nem aproveitando a parte de socialização, mas hostels sempre costumam oferecer tours ou ter contato com agências de confiança, o que facilita muito na hora de fechar passeios e planejar seu roteiro. Os funcionários também costumam ser bem sociáveis e te passar várias dicas sobre a cidade; sem falar que o preço que costuma ser menor que de hotel, principalmente se você topar compartilhar o banheiro.

Foi com isso em mente que convenci o Felipe a nos hospedarmos no Chern Hostel em Bangkok. Reservamos um quarto para duas pessoas com banheiro privativo, e as 3 diárias saíram, na época, por 122 USD. Em Bangkok, podemos considerar esse valor mediano. Não teríamos dificuldade em encontrar uma cama por menos de 10 USD a noite. Mas, no caso, eu e o Fe não temos 20 anos e precisamos de um pouco mais de conforto.

chern hostel bangkok
Felipe não topa compartilhar o banheiro

No quesito conforto, aliás, não tenho reclamações do Chern. É verdade que eu fiquei DESOLADA de não poder entrar no quarto com ar condicionado logo que chegamos, mas era um risco calculado; sabíamos que o horário de check-in era no período da tarde. Sem quarto disponível, o melhor que eles poderiam fazer – e fizeram – era guardar nossa bagagem enquanto passeávamos pela cidade.

Tanto o quarto quanto o banheiro do Chern eram ótimos, sem deixar nada a desejar a qualquer hotel econômico moderno. Espaçosos, com cofre no apartamento, ar condicionado potente, chuveiro com boa pressão, muitas tomadas para carregar todos os nossos gadgets e, principalmente, tudo muito limpo. A gente ficava realmente feliz na hora de voltar pro hotel pra descansar depois de um dia inteiro passeando, e eu acho que isso é muito fundamental em uma viagem.

Vou encher mamãe de orgulho publicando minha bagunça na internet

Sem reclamações também em relação à localização, era bem do jeito que eu gosto: a uma distância confortavelmente caminhável da bagunça e de pontos turísticos, mas fora da zona de ressaca*. E, aqui, devemos levar em consideração que o calor era escaldante, e isso diminui consideravelmente a distância que você consegue andar confortavelmente, rs. Em termo práticos, ficava a 10 minutos de caminhada da Khao San Road e da região do Grand Palace, mas a rua do hotel era bem tranquila e silenciosa.

*Zona de ressaca é o nome cientificamente dado por mim às regiões barulhentas e caóticas nas imediações de pontos turísticos e/ou bares e/ou baladas.

E depois de tudo isso, caro leitor, é claro que você vai me perguntar: Mas, Mon, em que quesito você tem reclamações do Chern?

Pois bem… aparentemente eles não receberam o memorando, mas o fato é que o Chern Hostel não é um hostel. Sério mesmo, é apenas um bom hotel econômico. Todas aquelas vantagens de hostel que eu listei no início do post, não se aplicam ao Chern. Não rola nenhum incentivo à socialização e também não oferecem nenhum tipo de passeio ou atividade. Fomos pedir informação e recomendações de como fechar o passeio de Ayutthaya, e o recepcionista apenas nos orientou a procurar na Khao San Road. Valeu, amigo!

 

LiT Bangkok

Já na segunda estadia em Bangkok, eu estaria sozinha. O Fe optou por passar uma noite em Abu Dhabi e eu sabia que ele ia estar lá no maior conforto. Então, achei mais que justo que eu também terminasse a viagem em grande estilo!

Escolhi o LiT Bangkok principalmente pela localização, próximo dos shoppings e do metrô. Eu sabia que nos últimos dias da viagem o objetivo seria descanso, e não o turismo hard core.

Reservei duas noites, pois meu vôo saia muito tarde no segundo dia, e eu preferi pagar uma diária a mais para ter mais flexibilidade no horário de check out. Melhor decisão da viagem.

Eu realmente não lembro de ter curtido tanto um quarto de hotel quanto curti esse de Bangkok. O quarto tinha uma cama king size só pra mim, uma escrivaninha no fundo, uma iluminação modernosa e o banheiro ficava na parte do fundo, como se fosse um corredor. Então fiquei os dois dias passeando no shopping um pouquinho, e aproveitando o hotel um pouquinho. Até a banheira eu usei. E eu NUNCA entro em banheira de hotel. Mas achei que, para encerrar a viagem em grande estilo, eu merecia um momento “lendo livro na banheira”. Só não tomei vinho porque, apesar de tudo, continuo muquirana, haha.

hospedagem em bangkok
Se essa banheira falasse… ela contaria pra vocês o final de “Pilares da Terra”

O atendimento também foi bem legal; eu cheguei lá toda destruída de carregar mochilão no metrô e no calor, ou seja, super não pertencendo ao contexto do hotel. Os funcionários foram mega atenciosos, oferecendo pra levar a mochila e tudo mais, fiquei até constrangida, rs (não que não fosse obrigação deles me tratar com educação, até porque na Ásia eles são sempre muito muito gentis e solícitos. Mas eu sou toscona e sempre fico constrangida com as pessoas querendo me servir). Eles oferecem várias comodidades que eu acabei não usando, como restaurante, spa e academia.

Foi uma estadia bem relaxante e, se eu retornasse a Bangkok, eu consideraria seriamente ficar neste hotel novamente, e por mais noites. Lembro que paguei 181 USD pelas duas diárias e, em 2014, isso deu em torno de 400 reais. E eu achei que o dólar estava alto…

Vai pra Bangkok? Pesquise no Booking mais de 1700 opções de hospedagem na cidade!

Hostel em Santiago: H Rado Hostel

Confesso que escolher hospedagem em Santiago nem foi difícil! Comecei a pesquisa sabendo que queria me hospedar nos arredores de Providencia ou Bellavista, pois são centrais o suficiente para os passeios que estava planejando, mas ainda mantendo um certo charme. O H Rado Hostel foi a escolha perfeita e eu nem precisava escrever este post pra… Continue lendo…

Dica de hostel em Dublin: Jacobs Inn

Dublin foi, sem dúvida, a cidade mais barata da viagem. Primeiro porque, depois de alguns dias vivendo em libras, você mergulha na ilusão de que o Euro é uma pechincha. Segundo, porque é uma cidade jovem, tipicamente mochileira e, então, os preços são mais em conta mesmo. A minha dica de hostel em Dublin tem… Continue lendo…

Hospedagem barata em Londres: YHA London Central

Eu já falei aqui no blog que, para mim, o mais importante da hospedagem é uma boa localização. E, em Londres, mandei bem pacas na localização do hostel! Fiquei hospedada no YHA London Central, que fica no bairro Fitzrovia. É uma região mais residencial, mas com opções de mercado e restaurantes perto. O bairro é… Continue lendo…